IRIS FM
91.4 FM
Mundo

China esforça-se para se desenvolver junto com o mundo

Nesta véspera de Ano Novo, o presidente da China, Xi Jinping, proferiu um discurso através do Grupo de Mídia da China (CMG, sigla em inglês) e da Internet. Ele falou sobre os resultados do desenvolvimento do ano passado e fez previsões das perspectivas para o desenvolvimento de 2020, enviando seus votos de felicidade para o ano novo.

2019 foi um ano incomum tanto para a China quanto para o mundo. Neste ano, o unilateralismo e protecionismo cresceram, os conflitos comerciais aumentaram e várias economias globais enfrentaram pressões de desenvolvimento em níveis distintos. Este ano também marca o 70º aniversário da fundação da nova China. Se a China, segunda maior economia do mundo, pode resistir à pressão exterior, realizar os objetivos do desenvolvimento e continuar impulsionando o crescimento econômico mundial, estas questões se tornam um grande foco de preocupação mundial.

Em relação a isso, Xi Jinping respondeu: O PIB chinês deverá se aproximar de 100 trilhões de yuans e a renda per capita dos chineses atingirá US$ 10 mil. Estes dois números demonstram que a China está ultrapassando a etapa do rendimento médio, e passará de um país que tem o rendimento acima da média para um país de alto rendimento. Isso aumentará a capacidade e a vontade do consumo dos chineses, criando assim um espaço de mercado maior para o mundo.

Os resultados do desenvolvimento obtidos em 2019 demonstraram a presença e a força da China. Atrás disso, há três elementos que não podem faltar: reforma, abertura e inovação.

Ao mesmo tempo, a China acolhe todos os países a se desenvolverem juntos com ela. No segundo Fórum do Cinturão e Rota para a Cooperação Internacional, foram alcançados 283 resultados práticos e a segunda Exposição Internacional de Importações da China alcançou 71,13 bilhões em negócios acumulados. A China está mais aberta e inclusiva.

Tradução: Luana

Revisão: Erasto