IRIS FM
91.4 FM
País

Profissionais de saúde devem assumir tripla responsabilidade: de se protegerem, de protegerem os que cuidam e de recomendarem a vacinação

Época de vacinação antigripal 2019/2020 iniciou a 14 de outubro

Na semana em que se inicia a época de vacinação antigripal, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP), através da sua Comissão de Trabalho de Infecciologia Respiratória, alerta para a importância da vacinação contra a gripe sazonal, sobretudo, nos doentes crónicos e nos profissionais de saúde.

De acordo com os dados do Vacinómetro, no final da época de vacinação de 2018/2019, divulgados em março passado, foram vacinados contra a gripe sazonal:

– 65,9% dos indivíduos com 65 anos ou mais (+4,1% do que no anterior)

– 55,8% dos indivíduos portadores de doença crónica (+3,7% do que no ano anterior)

– 37,3% dos portugueses com idades compreendidas entre os 60 e os 64 anos (+1,6% do que no ano anterior)

– 52% dos profissionais de saúde com contacto direto com os doentes (-3,2% do que no ano anterior)

Apesar de, a cada ano, se verificar um aumento global da cobertura vacinal, apenas cerca de 50% dos profissionais de saúde e dos indivíduos com doença crónica fizeram a vacina. Há ainda um longo caminho a percorrer para atingir a meta, definida pela União Europeia, de 75% de cobertura vacinal na população com idade igual ou superior a 65 anos.

Aconselha-se também a vacinação das pessoas com idade entre os 60 e os 64 anos. A vacina deve ser administrada durante o outono/inverno, de preferência até ao fim do ano civil.

A vacina contra a gripe é gratuita, no Serviço Nacional de Saúde, para os grupos prioritários e podem ser administradas nos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES)/ Unidades Locais de Saúde (ULS). Os procedimentos para a vacinação das pessoas residentes em instituições, com apoio domiciliário ou internadas em unidades de saúde, dos bombeiros, dos reclusos e dos guardas prisionais são definidos a nível regional/local.

Para as pessoas não abrangidas pela vacinação gratuita, a vacina contra a gripe é dispensada nas farmácias comunitárias através de prescrição médica, com comparticipação de 37%.