IRIS FM
91.4 FM
País

Marcelo faz discurso contra fecho de fronteiras e alterações climáticas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, fez um discurso em inglês contra o fecho de fronteiras e pediu união contra as alterações climáticas, perante uma plateia de estudantes universitários de vários países.

O mundo pertence-vos. Já não podemos conceber muros. Vocês estão a atravessar fronteiras, nós estamos a atravessar, o conhecimento está a atravessar fronteiras, e também a ciência e a tecnologia”, declarou o chefe de Estado, na sessão de abertura da Academia Europeia de Inovação, no Centro de Congressos do Estoril.

Durante a sua intervenção num auditório cheio de jovens, que o receberam entusiasticamente quando entrou no palco, Marcelo Rebelo de Sousa foi aplaudido quando falou das alterações climáticas como um desafio a enfrentar em conjunto, referindo que ainda há quem as conteste.

“Nós acreditamos que há alterações climáticas. Sei que alguns dos meus amigos, chefes de Estado e primeiros-ministros, ainda duvidam disso”, afirmou, sem nomear ninguém, acrescentando que talvez sejam esses líderes mundiais “sejam muito distraídos”, porque “é só olhar para a realidade”.

O Presidente da República salientou a instabilidade do clima, “as coisas estão a mudar, já não há as estações tradicionais”.

“Esta é uma realidade que temos de enfrentar juntos. Não podemos dizer: é um problema nacional. Há uma fronteira, portanto, a mudança não virá, não irá atravessar a fronteira. Isso não existe. É um outro desafio”, reforçou.

Segundo o chefe de Estado, os desafios a enfrentar pelas novas gerações são “alterações climáticas, revolução digital, disrupção nas estruturas do mercado de trabalho tradicionais, migrações”.

Dirigindo-se alunos, disse-lhes: “Não há inovação sem diálogo, não há inovação sem tolerância, não há inovação sendo-se egocêntrico, não há inovação se não se for humilde o suficiente para aceitar as ideias dos outros. E é difícil, às vezes, em períodos de crise não se ser egoísta, não se querer fechar a fronteira”.

A Academia Europeia de Inovação organiza programas de formação em construção de negócios tecnológicos para estudantes de universidades americanas, asiáticas e europeias. Os jovens presentes nesta sessão estão a participar no nono programa deste género, que vai decorrer em Portugal até meados de Agosto.

Foto: Orlando Almeida / Global Imagens

Fonte:Lusa