O mundo espera que China e EUA assumam em conjunto a “responsabilidade global”

O presidente norte-americano, Donald Trump, se reuniu dia 4 em Washington, com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, e afirmou que espera que as equipes de negociações econômicas e comerciais de ambos os lados cheguem a um acordo abrangente e histórico o mais rápido possível. Ao responder a pergunta sobre a “responsabilidade global” feita por uma comentarista da Rádio Internacional do Grupo de Mídia da China, Trump disse que a “responsabilidade global” é uma boa afirmação e os EUA e a China a têm.

Comentário: O mundo espera que China e EUA assumam em conjunto a “responsabilidade global”

Comentarista da Rádio Internacional do Grupo de Mídia da China faz pergunta a Trump

O presidente chinês, Xi Jinping, referiu em várias ocasiões que os dois países assumem uma responsabilidade importante ao promover a paz e a prosperidade do mundo. Ele destacou que o desenvolvimento sadio das relações sino-norte-americanas favorece os interesses tanto dos seus próprios povos como os do resto do mundo. Podemos dizer que a afirmação de Trump sobre a “responsabilidade global” é uma resposta às expressões de Xi Jinping.

De fato, como duas grandes potências no mundo, a China e os EUA têm três responsabilidades globais. Primeira é a responsabilidade do desenvolvimento, que na atualidade é prioridade de todo mundo. Porém, devido aos litígios comerciais entre China e EUA, o crescimento econômico do mundo foi desacelerado. Mas se ambos os países chegarem a um acordo de benefícios recíprocos, a confiança do mundo será elevada, o que constitui uma contribuição para o mundo.

Segunda é a responsabilidade de paz. Hoje em dia, a Humanidade está enfrentando ainda muitos desafios. Sendo membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, a China e os EUA devem liderar o mundo para quebrar a “déficit da paz”, dando mais estabilidade ao planeta. Recentemente, Trump agradeceu a China por adicionar substâncias relacionadas ao fentanil a uma lista suplementar de narcóticos controlados e substâncias psicotrópicas com uso não médico, dizendo que é de grande importância para o povo americano e para a cooperação antidrogas EUA-China.

Terceira é a responsabilidade de governança. Nos últimos anos, o unilateralismo, o protecionismo e o populismo tendem à ascensão, o que leva um impacto sem precedentes após a Segunda Guerra Mundial. Tomando a Organização Mundial do Comércio como exemplo, vários países esperam pela reforma da entidade, incluindo a China e os EUA. Porém, a reforma deve ser feita através de negociações de todas as partes, com o fim de defender o multilateralismo comercial.

A 9ª rodada das negociações econômicas e comerciais entre China e EUA está sendo realizada. Nestas circunstâncias, ambos os lados devem controlar as divergências e ampliar as cooperações de benefícios recíprocos, o que não só favorece aos interesses deles, como também constitui uma “responsabilidade global”.

Comentarista: Sheng Yuhong

Tradução: Li Jing

Revisão: Diego Goulart

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*