País Regional

Distrito de Santarém em luta por melhores acessibilidades

Foto: CM Chamusca

Arranca dia 10 de abril, na Estação do Entroncamento, a “semana de luta por melhores acessibilidades e transportes”.

Esta semana de protesto é organizada pelo Movimento de Utentes dos Serviços Públicos do Distrito de Santarém (MUSP) em defesa de “melhores acessibilidades e transportes/mobilidade” na região.

As Nacionais 118, 119, 3, 114, 357 e 238, no Itinerário Complementar 2 (IC 2) e estradas municipais em cada um dos concelhos do Distrito de Santarém são as principais preocupações do MUSP.

“Também são sobejamente conhecidas as dificuldades de travessia do Tejo e Sorraia, nomeadamente em Muge, Chamusca/Golegã, Constância, Coruche”, acrescentando aos motivos do protesto “a injusta cobrança de portagens, em zonas desfavorecidas ou na ligação às mesmas, ou em que as ligações alternativas são inexistentes, como nos casos da A23, da A13, da A15 e da A10”, diz o comunicado do MUSP.

A semana de protesto arranca dia 10 de abril no Entroncamento; dia 11, em Tomar, será divulgado um documento sobre a “abolição de portagens na A13”; dia 12  realiza-se em Rossio ao Sul do Tejo, Abrantes, uma ação focada na degradação da área envolvente da estação e a falta de ligações rodoviárias com aquela estrutura ferroviária; dia 13 está agendado um buzinão em cinco pontos da Estrada Nacional 118 (em Benavente, Salvaterra de Magos, Almeirim, Alpiarça e Abrantes) “para exigir a requalificação daquela via da margem sul do Tejo” e, por fim, dia 14 de abril, em Torres Novas e Santarém, será distribuído comunicados aos automobilistas, alusivos ao mau estado do piso nas vias torrejanas, e aos utentes dos transportes rodoviários escalabitanos.

Partihar

NO AR
91.4 FM
COM IRIS FM

%d bloggers like this: