IRIS FM
91.4 FM
Sociedade

Covid-19. Portugal regista mais 68 mortes e 3.384 infetados

Nas últimas 24 horas, mais 68 mortes relacionadas com a Covid-19 e 3.384 infetados com o novo coronavírus, indica o boletim da Direção-Geral da Saúde divulgado esta quarta-feira. Comparativamente aos dados de terça-feira, trata-se de um aumento de 1,49% em relação às mortes e de 1,13% no que toca aos novos casos.

O número de internados voltou a subir. À data, estão hospitalizados com a doença 3.338 pacientes, mais 63 do que no dia anterior. Do total de internados, 525 estão em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), mais quatro do que na véspera.

De acordo com o boletim desta quarta-feira, 2.569 pessoas foram consideradas recuperadas nas últimas 24 horas, sendo agora o total de 223.446. Assim sendo, o número de casos ativos da doença voltou a subir, fixando-se agora  nos 75.755 (mais 747 do que na terça-feira).

Desde o início da pandemia, Portugal contabiliza 303.846 casos de infeção e 4.645 óbitos.

O Norte continua a ser a região com maior número de novos casos registados – 1857 – e de mortes – 36. Logo de seguida encontra-se Lisboa e Vale do Tejo, que hoje chega às 100 mil infeções acumuladas, ao registar 939 diagnósticos positivos para o SARSCoV-2. Em LVT morreram, nas últimas 24 horas, 23 pessoas com Covid-19.

A região Centro somou mais 401 infeções e sete mortes, o Alentejo 85 novos casos e duas mortes e o Algarve, sem mortes a lamentar nas últimas 24 horas, regista 74 novos contágios.

Nas regiões autónomas também não se verificou qualquer morte associada à Covid-19. Nos Açores foram notificados 22 novas infeções. Recorde-se que a freguesia de Rabo de Peixe vai ficar sujeita a uma cerca sanitária a partir da meia noite devido à situação epidemiológica. Na Madeira confirmaram-se seis novos contágios.

A diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, está infetada, apresentando sintomas ligeiros da doença. A ministra Marta Temido já foi testada, tendo o resultado dado negativo. Assim a restante equipa do Ministério da Saúde: Lacerda Sales e Diogo Serra Lopes.

Portugal encontra-se em Estado de Emergência, cuja renovação vai ser discutida e votada no Parlamento no final desta semana. António Costa adiantou que revelará as medidas para o Natal e Passagem de Ano no próximo sábado.

Uma coisa é já certa: “A passagem do ano vai ter todas as restrições porque aí não pode haver qualquer tipo de tolerância“, antecipou o primeiro-ministro.