IRIS FM
91.4 FM
Sociedade

Portugal bate recorde diário de infeções com 1.646 novos casos

Nas últimas 24 horas, cinco vítimas mortais e mais 1.646 infetados pelo novo coronavírus, batendo, desta forma, o recorde diário de novos casos.

De acordo com o boletim epidemiológico, deste sábado, pela DGS, já foram contabilizados, desde o início da pandemia, 2.067 óbitos e 85.574 casos confirmados de Covid-19.  

Em comparação com ontem, confirma-se um aumento de 1,96% nos casos diários e de 0,24% no número de óbitos. O boletim confirma também que se mantém a tendência crescente no número de contágios, sendo este o terceiro dia consecutivo este mês que a ‘barreira’ dos mil infetados foi ultrapassada.

Quanto ao número de recuperados, mais 639 tiveram alta no espaço de um dia, elevando o número total de pessoas curadas da Covid-19 em Portugal para 52.803.

Dos óbitos reportados, dois residiam na região Norte do país, dois na zona de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) e um no Algarve.

Ainda segundo a DGS, há, neste momento 831 doentes com o novo vírus internados em hospitais (mais 20 do que na sexta-feira-feira), sendo que, destes, 122 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos (menos 3 do que na véspera).

Por regiões, Lisboa e Vale do Tejo permanece a zona do país com mais casos do novo coronavírus, contabilizando, neste momento, 42.812 infetados (mais 546) e 824 vítimas mortais (mais dois).

Segue-se o Norte, com 31.720 contágios (mais 920) e 910 mortos (mais dois). Já a região do Centro soma 6.913 casos confirmados (mais 155) e mantém o número de vítimas mortias (272). O Alentejo permanece a zona menos afetada de Portugal Continental pela pandemia, registando 1.623 infetados (mais 20) e 25 óbitos (sem mortos a registar nas últimas 24h). O Algarve já conta com 1.931 contágios (mais 8) e 21 vítimas mortais (mais uma que ontem).

Nas regiões autónomas, os Açores reportaram até hoje 296 casos confirmados (mais dois) e 15 óbitos  (sem mortos a registar). Já a Madeira registou 279 infetados (mais sete) e, até ao momento, não foi reportada nenhuma morte devido ao novo vírus, desde o início da pandemia.