IRIS FM
91.4 FM
Sociedade

Disparam reclamações contra serviços de entregas ao domicílio

Uma análise realizada pelo Portal da Queixa, indica que o número de reclamações dos serviços de refeições e alimentos ao domicílio aumentou 271% entre março e setembro de 2020, em comparação com o período homólogo. De acordo com o relatório, o principal motivo de reclamação é a falha na entrega dos pedidos, havendo consumidores a denunciar que ficaram mesmo sem o dinheiro e sem a refeição encomendada. O estudo analítico, realizado pela equipa do Portal da Queixa entre 18 de março e 23 de setembro, revela que foram registadas 1.975 reclamações dirigidas a estas empresas, nomeadamente, à Uber Eats e à Glovo. Durante o mesmo período, em 2019, foram registadas 532 queixas contra as duas marcas.

Os principais motivos das reclamações que chegaram à maior rede social de consumidores de Portugal são: pedido de reembolso por falha de entrega (28%), atraso nas entregas (24%) e produtos em falta (14%). 78% das reclamações são sobre os serviços da Uber Eats, enquanto 21% recaem sobre a Glovo. No entanto, no período em análise, revela o Portal da Queixa, foi a Glovo que, em 2020, assistiu ao aumento exponencial do volume de reclamações face a 2019 (638%), sendo que, a Uber Eats registou uma subida de 226%.