IRIS FM
91.4 FM
País Sociedade

PS, PSD, PCP, CDS-PP e Chega contra o fim dos apoios públicos às touradas

O Parlamento recebeu esta terça-feira o debate de cinco propostas legislativas que tinham como finalidade impedir qualquer financiamento público à tauromaquia, sendo que no final acabou por ser a tauromaquia a “sair em ombros” neste debate, com PS, PSD, PCP, CDS-PP e Chega a demonstrarem um claro apoio à actividade cultural.

Em causa estão projetos-leis de cidadãos, que juntou mais de 25 mil assinaturas, do Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV), do Bloco de Esquerda (BE), do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) e da deputada não inscrita Cristina Rodrigues, que serão agora votados na próxima quinta-feira, sendo que todos serão chumbados, tendo em conta as declarações e intenções de voto demonstrada pelos grupos parlamentares.

No essencial, todos os diplomas defendem que os espetáculos tauromáquicos e todas as atividades ligadas à tauromaquia devem ficar isentas de financiamento por quaisquer entidades públicas, nomeadamente Governo, autarquias, institutos públicos ou empresas participadas pelo Estado.

O sofrimento animal e a controvérsia na sociedade portuguesa relativamente aos espetáculos tauromáquicos são os principais argumentos evocados pelos signatários dos projetos-lei.

No entanto, durante a discussão dos diplomas, os restantes partidos, à exceção do Iniciativa Liberal que defendeu uma neutralidade do Estado nos apoios públicos, manifestaram-se contra o fim do financiamento público, alegando que “a tauromaquia é cultura” e que, por isso, “não pode ser discriminada” relativamente às restantes expressões culturais.