IRIS FM
91.4 FM
Sociedade

Covid-19: Portugal regista mais três mortes e 346 novos casos

Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgou o boletim epidemiológico da pandemia de Covid-19 desta segunda-feira. Os dados mais recentes dão conta de 346 novos casos (o que representa uma variação de 0,9% face a este domingo) e mais três mortes (uma variação de 0,2%). Portugal totaliza agora 37.036 casos de infeção e 1.520 vítimas mortais.

Por sua vez, a região Norte continua a registar o maior número de infeções, 17.097.

Já a região Centro contabiliza 3.892 casos confirmados, seguida pelo Algarve (399) e o Alentejo (287).

Os Açores e a Madeira permanecem sem alterações com, respetivamente, 143 e 90 casos confirmados, sendo que a última região autónoma não regista mortes relacionadas com o novo coronavírus.

Por concelho, Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção (2.880), seguido por Sintra (1.934), Vila Nova de Gaia (1.600), Loures (1.447), Porto (1.414), Matosinhos (1.292), Braga (1.256) e Amadora (1.253).

Segundo o documento, 765 óbitos são mulheres e 755 homens.

Por faixa etária, o maior número de mortes regista-se entre as pessoas com 80 ou mais anos (1.023), seguida pela faixa entre os 70 e os 79 anos (292).

Entre a população com idades compreendidas entre os 60 e 69 anos totalizam-se 136 mortes.

Os dados da DGS revelaram ainda 49 mortes na faixa etária entre os 50 e os 59 anos, 17 entre os 40 e os 49 anos, uma entre os 30 e os 39 anos e duas na faixa etária dos 20 aos 29 anos.

Do total de casos de infeção confirmados, 20.902 são mulheres e 16.134 homens.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (6.214), seguida da faixa entre os 50 e os 59 anos (5.995) e das pessoas com idade compreendida entre os 30 e os 39 anos (5.804).

DGS apontou ainda que, considerando 91% do total de casos confirmados, 38% apresentaram tosse, 29% febre, 21% dores musculares, 20% cefaleia, 15% fraqueza generalizada e 11% dificuldade respiratória.

A aguardar o resultado laboratorial estão 1.241 pessoas e em vigilância pelas autoridades de saúde 30.703.