IRIS FM
91.4 FM
Mundo

Covid-19: Número de casos na Guiné-Bissau aumenta para 1.109

O número de infeções por covid-19 na Guiné-Bissau aumentou para 1.109, registando-se seis vítimas mortais, divulgou hoje o Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES) guineense.

No boletim epidemiológico sobre a evolução da doença no país, o coordenador do COES, Dionísio Cumba, disse que o Laboratório Nacional de Saúde Pública testou 71 novas amostras, das quais 20 deram positivo.

“Com este, número aumentam os casos acumulados no país de covid-19 para 1.109. O total de recuperados mantém-se nos 42″, disse o médico guineense, salientando que o número de vítimas mortais também se mantém em seis.

Dionísio Cumba sublinhou que o número de recuperados deverá aumentar, mas continuam a aguardar pela chegada de material de laboratório, o que deverá acontecer na sexta-feira, para repetir as segundas análises a pessoas infetadas por covid-19, que já deram negativo na primeira análise.

O coordenador do COES disse também que algumas das 86 pessoas que estão confinadas nos hotéis, na sequência de infeção por covid-19, e que já deram negativo na primeira análise, depois de realizarem tratamento, deverão ter alta hoje.

“Vão ficar confinados em casa a aguardar pelo segundo teste”, afirmou, explicando que as pessoas deverão ir para casa devido às dificuldades de fornecimento de alimentação.

Em relação aos internamentos hospitalares, o médico guineense disse que há 18 pessoas internadas no Hospital Nacional Simão Mendes, 10 das quais em estado grave.

No hospital de Cumura estão 21 pessoas internadas e há falta de medicamentos definidos pelo protocolo para tratamento da covid-19, disse o médico.

Dionísio Cumba espera que estas dificuldades sejam ultrapassadas com a chegada de um voo proveniente de Lisboa na sexta-feira, com material de laboratório e medicamentos.

No âmbito do combate à pandemia, o Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, decretou o estado de emergência, até 26 de maio, e o recolher obrigatório entre as 20:00 e as 06:00 no país.

Além daquelas medidas, as pessoas só podem circular entre as 07:00 e as 14:00 locais.

Em África, há 2.997 mortos confirmados, com mais de 95 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infeções (1.109 casos e seis mortos), seguindo-se a Guiné Equatorial (719 casos e sete mortos), Cabo Verde (356 casos e três mortes), São Tomé e Príncipe (258 casos e 11 mortos), Moçambique (156 casos) e Angola (58 infetados e três mortos).

O país lusófono mais afetado pela pandemia é o Brasil, com mais de 18.800 mortes e mais de 291.500 infeções.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 328 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.