IRIS FM
91.4 FM
País

“Incidência máxima da infeção estará adiada para o final de maio“

Na já habitual conferência de imprensa da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Ministério da Saúde  relativa à evolução do surto de Covid-19 em Portugal, Marta Temido começou por revelar que se regista uma “taxa de letalidade, nos maiores de 70 anos, de 7,9%”.

A ministra da Saúde revelou ainda que, “de acordo com os dados de que dispomos agora, a incidência máxima da infeção estará adiada para o final de maio“.

“Isto indicia que as medidas de contenção que temos todos tomado, como ficar em casa a não ser para ir trabalhar, muitos de nós, estão a ser efetivas, acrescentou.

Apesar de estas medidas estarem a surtir efeito, continua a ser estimado “um número muito elevado de casos de Covid-19, o que provoca uma enorme pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde (SNS), sobre todos nós, e todos temos de fazer o que está ao nosso alcance”.

Por sua vez, a diretora-geral da Saúde acrescentou que “tudo indica que as medidas de contenção tomadas estão a abrandar a curva” e esse “era um dos objetivos“. Porém, recordou, “o pico não vai ser um dia apenas, mas um planalto”. E estas projeções são determinantes “para fazer um planeamento. São instrumentos de trabalho para preparar a oferta de saúde”.