IRIS FM
91.4 FM
Sociedade

Especialistas defendem que a educação das crianças dos 0 aos 3 anos deve ter uma tutela pedagógica única da responsabilidade do Ministério da Educação

Duas investigadoras defendem, num texto publicado no relatório Estado da Educação 2018, que a educação das crianças dos 0 aos 3 anos deve ter mais qualidade e uma tutela pedagógica única da responsabilidade do Ministério da Educação. Segundo as investigadoras, “o facto de esta valência nunca ter feito parte do sistema educativo português, permanecendo sob tutela do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, tem sido referido como uma preocupação por diversos peritos nacionais e internacionais”.

No texto publicado no relatório anual do Conselho Nacional de Educação, que faz um retrato do universo da educação no país, as autoras apontam ainda a falta de reconhecimento do trabalho docente e de uma formação específica de base dos educadores de infância para trabalhar com esta faixa etária como fatores que “podem contribuir para a dificuldade em generalizar a qualidade da oferta nestas idades”. Recordando programas eleitorais para as últimas legislativas que apontavam a educação dos 0 aos 3 anos como uma “necessidade urgente”, as autoras defendem que sem “superior qualidade educativa” os jardins de infância e creches “em nada contribuirão para o desenvolvimento das crianças.