IRIS FM
91.4 FM
Mundo

Lista negativa de acesso ao mercado cada vez mais completa atrai mais capital estrangeiro

Nesta sexta-feira (22), a China divulgou a lista negativa de acesso ao mercado de 2019. Esta é a primeira vez que o governo chinês faz uma revisão anual da lista, o que significa que o mecanismo de acesso ao mercado da China está cada vez mais completo com base na lista negativa.

O lançamento da lista negativa do ano de 2018 significa que a China começa a implementar completamente o mecanismo da lista negativa de acesso ao mercado. Qualquer empresa tem o direito de acessar os setores que não ficam na lista negativa. Neste ano, a lista negativa foi encurtada em 13%, 20 setores foram liberados aos investidores, o que mostra a determinação da China em mudar o ambiente de negócios e quebrar as barreiras de acesso ao mercado chinês.

A nova versão da lista negativa deste ano deixa o setor terciário em evidência. Nos primeiros três trimestres, o setor terciário ficou com 54% do PIB de toda a China, mas este número ainda é baixo em comparação com os de países desenvolvidos. Por exemplo, a percentagem do setor terciário dos EUA no PIB já atinge 80%, a lacuna é grande, mas os dados mostram ao mesmo tempo que o potencial do setor é grande.

Por exemplo, a lista negativa deste ano liberou a indústria de instalação de institutos de pensão a idosos. Atualmente, a China tem 250 milhões de idosos acima de 60 anos; o processo de envelhecimento da China é óbvio. Com o desenvolvimento da sociedade chinesa, o nível de envelhecimento deveria ser mais profundo. A abertura da lista para o setor vai levar mais empresas a competirem no setor, e resolve, ao mesmo tempo, a grande procura por lares de idosos. A lista vai promover o desenvolvimento da economia chinesa com melhor qualidade devido a grande atenção no setor terciário.

As empresas estrangeiras irão obter mais oportunidades com o mecanismo da lista negativa de acesso ao mercado cada vez mais completo. O mecanismo vai aumentar também a confiança das empresas estrangeiras para investirem na China. Nos primeiros 10 meses deste ano, a China recebeu 33.407 novas empresas estrangeiras. A utilização do capital estrangeiro no país atingiu 7,52 bilhões de renminbis, um crescimento de 6,6% em comparação com o mesmo período do ano passado. O dado mostrou uma confiança cada vez mais maior dos investidores estrangeiros no mercado chinês.

Traduçao: Hao Guo

Revisão: Gabriela Nascimento