IRIS FM
91.4 FM
Mundo

Retaliação da China contra os EUA é para defender interesse próprio

O governo chinês afirmou no dia 15 deste mês uma medida de retaliação contra o ato dos EUA que agora adiaram a tarifa de 10% sobre os produtos importados da China.

O ato da parte chinesa foi uma decisão forçada, porque os EUA violaram mais uma vez os consensos alcançados pelos líderes dos dois países na cúpula do G20 em Osaka. De acordo com o consenso, a China e os EUA devem resolver os atuais problemas por meio do diálogo ao invés do aumento de tarifas. A decisão dos EUA não é o caminho certo para a resolução do problema que vai prejudicar o interesse da parte chinesa. A retaliação tomada pela China é razoável.

Nenhuma parte vai ser beneficiada pela guerra comercial. A China prefere uma atitude de cooperação para resolver os atuais atritos comerciais, mas a cooperação tem um princípio fundamental que a China nunca vai desistir. Sendo assim, a China não tem vontade de iniciar uma guerra comercial, mas não tem medo caso ela aconteça. A porta para a negociação com os EUA está sempre aberta, mas a arma para defender o interesse fundamental do país nunca deixou de estar presente.

Traduçao: Hao Guo

Revisão: Gabriela Nascimento