IRIS FM
91.4 FM
Mundo

Forças armadas abertas da China são defensoras da paz mundial

O governo chinês divulgou na quarta-feira (24) o Livro Branco intitulado Defesa Nacional da China na Nova Era. Trata-se do primeiro Livro Branco abrangente sobre a defesa nacional publicado desde o 18º Congresso Nacional do Partido Comunista da China, em 2012. O documento apresenta, de forma sistemática, seis aspectos da política defensiva da defesa nacional. Além disso, explica claramente ao mundo as estratégias e os princípios das forças armadas da China, assim como sua contribuição para o mundo, demonstrando sua abertura, transparência e autoconfiança.

O Livro Branco descreve, pela primeira vez, a característica distintiva da defesa nacional da China: nunca procurará hegemonia, expansão ou esferas de influência. O documento define, também pela primeira vez, a construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade como significado mundial da defesa nacional. Pode-se observar aqui uma grande inovação da política de defesa e características da nova era.

Em meio às mudanças da conjuntura estratégica internacional, a China precisa ajustar sua estratégia de segurança e reformar seu sistema militar. Contudo, o país insistirá na política defensiva da defesa nacional. Isto é decidido pela escolha de seguir com o desenvolvimento pacífico e pela tradição cultural da paz.

O Livro Branco revela a conexão entre a construção das forças armadas chinesas e a estabilidade do mundo. Pela construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade, a China assume a responsabilidade de um grande país. A defesa nacional insiste no princípio de “servir ao povo” e estende-o até a esfera dos povos do mundo. Isso denota que o país asiático continuará a ser defensor da paz mundial.

Sem dúvida, as forças armadas chinesas, atualizadas e renovadas, serão um defensor ativo da paz e segurança mundial.

Tradução: Joaquina Hou

Revisão: Gabriela Nascimento