IRIS FM
91.4 FM
Regional

Águas do Ribatejo investe meio milhão para desviar águas residuais de Porto do Carvão para ETAR da Chamusca

Construções da Estação no parque fluvial e Emissário custam 433 mil euros e devem ficar concluídas até ao final do Verão

 

 A Águas do Ribatejo está a construir uma nova Estação Elevatória de Águas Residuais (EEAR), no Parque Fluvial do Porto do Carvão, junto ao rio Tejo. A empreitada em curso contempla também um novo emissário e rede para a drenagem das águas residuais até à ETAR da Chamusca na entrada sul da vila, onde será feito o tratamento antes da devolução ao rio.

 O objetivo deste investimento de quase meio milhão de euros, financiado pelo Fundo de Coesão da União Europeia ao abrigo do POSEUR PORTUGAL 2020, é garantir o tratamento eficaz e seguro das águas residuais provenientes da Zona Industrial, da Zona Norte da vila e da rua do Rone.

A nova estação terá um horizonte temporal de 30 anos para a construção e 15 anos para os equipamentos. A infraestrutura que será enquadrada numa zona de lazer, com os devidos cuidados para minimizar impactos, está preparada para servir uma população de 3360 habitantes.  A fossa séptica existente no Porto do Carvão será desactivada. Após o tratamento das águas residuais na ETAR da Chamusca, as águas limpas serão devolvidas ao Rio Tejo. Apesar do financiamento comunitário  da operação, a AR irá suportar a comparticipação nacional com um esforço significativo.

Este é mais um investimento para melhorar a qualidade e segurança do saneamento no concelho da Chamusca onde a AR já investiu cerca de 10 Milhões de Euros desde 2010.