A Volta está em Trás-os–Montes Campeão Nacional vence em Boticas

141 DOMINGOS GONÇALVES (ESP), Radio Popular - Boavista, Photo PODIUM / Paulo Maria

Numa das etapas mais complicadas da Volta, que teve vento para dificultar ainda mais, o ritmo foi veloz desde o início em Sernancelhe, vila que se estreou a receber a Volta a Portugal em bicicleta. A W52-FC Porto tudo fez para controlar possíveis ataques de longe, neste regresso após o dia de descanso. Na frente andou uma fuga composta por 11 homens, entre eles o anterior líder Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA) mas nada que preocupasse o pelotão.

Ao chegar às últimas dificuldades do dia, a subida de primeira categoria para a aldeia de Torneiros um a um os fugitivos foram apanhados. Tinha chegado o momento das figuras da Volta assumirem a corrida. O sexteto que lidera a classificação veio para a frente e ganhou alguma vantagem a um pelotão já muito esfrangalhado. Xuban Errazkin (Vito-Feirense-Blackjack) que veste a Camisola Branca RTP da juventude aproveitou a marcação cerradíssima entre Alarcón, Joni Brandão (Sporting-Tavira), Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano-Uli) e Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack). João Benta (Rádio Popular-Boavista) tentou perseguir Errazkin mas nem um nem outro conseguiram grande espaço e foi um ataque decidido de Domingos Gonçalves, a 13 quilómetros da chegada, que resolveu a questão da etapa. À linha de meta chegou com 20 segundos de vantagem sobre o primeiro grupo do pelotão.

Para o comandante Raúl Alarcón, que além da Camisola Amarela Santander também acumula a Azul Liberty Seguros da Montanha, e para a W52-FC Porto, esta sexta etapa com 165,5 quilómetros acabou por decorrer de forma satisfatória,  o espanhol que mantém a liderança com 52 segundos sobre Joni Brandão, Vicente García de Mateos continua terceiro e com a Camisola Verde Rubis Gás, dos pontos. O Sporting-Tavira continua agarrado à liderança colectiva.

A sétima etapa da 80ª Volta a Portugal Santander será discutida entre Montalegre e Viana de Castelo com mais 165 quilómetros coincidindo a meta com uma sempre exigente contagem de montanha de terceira categoria no Monte de Santa Luzia.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*