Seca agrava emissão de CO2 em Portugal

A seca que se vive em Portugal está a fazer com que existam maiores emissões de dióxido de carbono associadas à produção de electricidade, o que agrava o efeito de estufa.

O alerta para esta situação é deixado pela ZERO, Associação Sistema Terrestre Sustentável, que explica que ao não existir a possibilidade de utilização da energia hídrica para a produção de energia, se tem recorrido mais vezes às centrais térmicas.

Estas centrais, ao realizarem a queima do carvão, largam mais dióxido de carbono na atmosfera. Entre Janeiro e Setembro, atingiu-se a emissão de cerca de 24 milhões de toneladas de CO2, mais 31% que em igual período do ano passado.

Francisco Ferreira, da ZERO, diz à IRIS FM que é fundamental investir nas energias renováveis como a solar e a eólica, uma vez que as secas vão ser cada vez mais frequentes.

 

De acordo com a ZERO, tendo em conta os efeitos da seca na produção de electricidade e com grandes áreas ardidas, “muito provavelmente este será um dos anos com maiores emissões em Portugal desde o início da década”.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*